Primeira Consulta Implantes Dentários

Porque é importante a 1ª consulta de implantologia?

Para o paciente, porque pretende encontrar solução para o seu problema. Pretende encontrar um profissional e uma equipa competente em que pode confiar a sua saúde.
Para o médico, porque vai recolher toda a informação relevante para a elaboração de plano de tratamento e ter a oportunidade de expor todo o seu conhecimento e preparação, para poder ajudar a solucionar o problema dentário da pessoa.

Que vertentes são analisadas ou abordadas durante a consulta de implantologia?

No início da consulta, vai haver uma espécie de Entrevista Clínica em que o médico questiona a história clínica geral e dentária da pessoa e procura perceber as espectativas do paciente.
Existe também uma vertente que valoriza a Recolha de informação mais objetiva relativamente à cavidade oral propriamente dita (fotos, exames radiográficos,  exploração clínica, etc.).
Por último, surge a análise de todos os dados recolhidos, para se poder elaborar o plano de tratamento mais adequado e respetivo orçamento.

Objetivamente  o que vai ser avaliado?

  • Tipo e forma de face;
  • Tipo e forma de sorriso;
  • Tipo e forma de dentes e de gengiva;
  • Integração dos dentes e gengivas no sorriso e face;
  • Análise da articulação temporomandibular e dos músculos da face;
  • Relacionamento dimensional -horizontal e vertical- entre o maxilar superior e inferior;
  • Estado dos dentes remanescentes (saúde dentária);
  • Estado periodontal e gengival (saúde gengival);
  • Tipo/qualidade e quantidade de osso;
  • Tipo/qualidade e quantidade dos tecidos moles;
  • Análise das estruturas anatómicas importantes da face – seios maxilares, nervo alveolar inferior.

Na prática, o que se faz durante a 1ª consulta de Implantologia?

  1. Questionário clínico geral.
  2. Ortopantomografia – RX Panorâmico da boca.
  3. Questionário dentário/entrevista.
  4. TAC - 3D (quando necessário).
  5. Fotos (face, sorriso e dentes/intra-orais) e vídeo (quando necessário, para avaliação geral dinâmica da face, lábios/sorriso e dentes/gengiva, numa situação real de conversação).
  6. Exame/exploração clínica de cavidade oral.
  7. Rx periapicais mais específicos e objetivos.
  8. Moldes de ambas as arcadas dentárias em alginato.
  9. Arco facial e registo de oclusão com um silicone (recolha de referências faciais e registo de como os dentes ocluem).
    NotaNo laboratório, os moldes de alginato vão ser passados a modelos de gesso das arcadas dentárias. As medidas registadas com o arco facial e o silicone de mordida, vão ser usadas para se montar os modelos de gesso num articulador. Desta forma, podemos simular a forma como o paciente fecha a boca e temos a réplica dos seus dentes, gengivas e estruturas ósseas das arcadas.
    Este passo permite aos profissionais avaliarem em ambiente de laboratório as bocas dos pacientes.

  10. Entrevista final de apresentação e explicação do plano tratamento bem como do respetivo orçamento.

O plano de tratamento é disponibilizado de imediato?

Dependendo da complexidade do caso, pode ser necessária a montagem dos modelos de gesso dos dentes em articulador no laboratório e um estudo/análise cuidada, que muitas vezes terá de ser multidisciplinar.
Nestes casos, o plano tratamento, bem como o orçamento, serão dados numa segunda consulta como complemento à primeira. Esta 2º consulta pode ser no próprio dia ou agendada para depois.

Quem faz a primeira consulta de implantologia?

Existe um médico dentista implantologista responsável, e toda uma equipa de apoio, desde médicos de outras áreas (dentisteria, periodontologia, ortodontia... ) passando por higienistas orais até às assistentes dentárias.

Quanto tempo demora e quanto custa?

Geralmente demora entre 1 a 2 horas.
O custo é maior que uma consulta normal e pode variar, dependendo se é necessário a realização de exames auxiliares de diagnóstico, como o tac 3D.
Se o paciente aceitar o plano de tratamento e respetivo orçamento, este custo inicial é descontado ao valor total.